segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O PERIGOSO CAMINHO DO CINEMA NACIONAL


     
 O cinema sempre foi um veículo onde refletiu as transformações de toda uma geração dentro da ótica social.Foi assim na segunda guerra,durante a década de 60 e durante a era de ouro só para cita exemplos.No Brasil nosso cinema sempre levantou bandeiras sociais como na época da ditadura com “Cabra marcado para morrer” e recentemente com o excelente “Dossiê Jango”.Essas mensagens sempre eram inseridas com discrição e na medida certa além de serem atreladas ao roteiro.No entanto de um tempo pra cá o cinema nacional tem levantado a bandeira do movimento LGBT até ai tudo bem.Porém tem sido de um mal gosto tremendo a forçação de barra neste assunto.Em todos os filmes sempre tem um personagem gay ou irrustido em cada sequência de cenas existe uma verdadeira campanha pra dizer ;'Esse filme apoia a causa gay”.Observe nos recentes lançamentos em “Minha mãe é uma peça”o filho da personagem principal é um gay irrustido.Em 'Eu odeio o dia dos namorados”logo na abertura na declaração de amor de um dos personagens somos chocados com um beijo do nada entre dois homens no meio de uma cena musical.No filme “O concurso”se nada haver na cena surge uma bandeira do Movimento “LGBT” na praia ao lado da bandeira nacional(Uma cena forçada que destoa do filme que já é péssimo).Não sou um homofóbico cultural se não nunca tinha assistido a excelente série “Will e Grace”,”The L wold” e “If” series que tratam o homossexualismo de uma forma madura e para todos os públicos. Vejo que nosso cinema tem tomado um caminho perigoso. Eu quero me entreter, pensar e relaxa ao ver um bom filme nacional. Mas não quero que todo filme no Brasil que eu veja seja uma peça de campanha de qualquer movimento.Não vamos perde o foco já a muito conquistado com nosso cinema
Yndrews Filliph