quinta-feira, 18 de julho de 2013

POR QUE A IGREJA MUNDIAL DO PODER DE DEUS NÃO É EVANGÉLICA E É UMA SEITA HERÉTICA

Um pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus mergulhou num Rio cheio de fezes para que fieis experimentem milagres. (veja vídeo abaixo).

Pois é, falta-me palavras para descrever tamanho absurdo. 

Caro leitor, afirmo à luz das escrituras que a Igreja Mundial do Poder de Deus não pode considerada uma Igreja protestante ou evangélica. Infelizmente a  teologia defendida por essa igreja é sincrética, antropocêntrica e demoníaca. Além disso, ela não possui nenhuma relação teológica ou confessional com as expressões da Reforma, antes pelo contrário, seus ensinamentos contrapõem-se as doutrinas da ortodoxia evangélica ensinando aos seus adeptos práticas e comportamentos absolutamente anticristãos.

Isto posto, gostaria de elencar três motivos fundamentais porque essa igreja não pode ser considerada evangélica:

1. Exclusivismo salvífico - Embora a Mundial  diga que "só Jesus salva", ela condiciona a salvação às suas práticas e crendices, através da "posse de elementos salvíficos 

2. Liderança espiritual, absoluta , inquestionável e indissolúvel.  Em qualquer estrutura de liderança evangélica, qualquer denominação, independente se é reformada ou não,  um líder com 1/10 das distorções teológicas do Apostolo Valdomiro teria caído. Lamentavelmente em instituições  como a Mundial onde a Palavra proferida ou dita pelo líder primaz  é inquestionável  aberrações teológicas são cometidas.

3- Distorções basilares sobre a fé.  As doutrinas da Mundial são sincréticas. Ainda que afirmem sua fé na Palavra de Deus, sua prática doutrinária demonstra outra coisa, junta-se a isso o fato de que a Mundial relativiza a graça de Deus, pregando conceitos pagãos e absolutamente contrários as Escrituras Sagradas. Nesta perspectiva, "comercializam" as bênçãos do Senhor.  Para piorar a situação, sua soteriologia é pelagiana, sou pneumatologia manipuladora, e sua fé maniqueísta.  Além disso,  encontramos nela  a prática da simonia,  da venda de indulgências além é claro de uma distorcida base teológica.