quinta-feira, 13 de junho de 2013

UMA REFLEXÃO SOBRE A CULTURA DE SANTA RITA



Santa Rita é uma pobre menina rica, um celeiro cultural nacional, muitos artistas e profissionais da cultura, só falta responsabilidade do poder público, no sentido do fomento e apoio à essas manifestações e produções culturais. A exemplo disso é que, nós somos uma das poucas cidades do Estado que tem um Plano Municipal de Cultura, elaborado pela sociedade civil e apresentado ao legislativo pelo Conselho de Cultura, porém, apesar de termos um Plano Municipal de Cultura, estamos (artistas) sem conseguir implementar porque, para que as ações do Plano aconteçam, deve ser implantado também o Fundo Municipal de Cultura, e, lamentávelmente o Executivo Municipal simplesmente se nega à encaminhar esse projeto de Lei já elaborado pelo CMC, e que contempla todas as áreas da cultura em Santa Rita, inclusive não gera gastos, pois, o legislativo municipal já até aprovou no orçamento para 2012 uma verba específica para a manutenção desse fundo, que lamentavelmente não foi, e não querem encaminhar à Câmara por parte do Executivo. Lembramos que também existem outros trabalhos na área cinematográfica em Santa Rita, como o Vídeo Documentário “Santa Rita, Engenho das Artes”, de Cleyton Ferrer e Yndrews Filliph Rufino, ganhador em primeiro lugar da categoria melhor vídeo de projeto experimental no Festival Nacional do Audiovisual (Fest Aruanda) no ano de 2007, bem como o documentário “Santa Rita Preta”, que também concorreu em diversos festivais de audiovisual e do festival de cinema do SESC em 2007, esse último, produzido pela ONG Encumbe, também em Santa Rita. Bem como, existem filmes produzidos pelo Funcionário Público Municipal de Santa Rita, Jacinto Moreno, e que participaram do Festival de Cinema dos Países de Língua Portuguesa em 2011. Santa Rita é uma verdadeira fábrica de cultura, um engenho das artes, pena que com as engrenagens enferrujadas por falta de “óleo”. 
Cleyton Ferrer