terça-feira, 18 de junho de 2013

Cuidado com os testes físicos!


Imagine a situação. Um aluno passa meses a fio se preparando para um concurso público. Ele fica debruçado sobre os livros e apostilas algo em torno de seis horas por dia. Já abriu mão, há tempos, do convívio com os amigos, a família e até o amor da sua vida para poder se dedicar e conquistar a tão sonhada vaga. Enfim, sua vida é respirar concurso público praticamente 24 horas por dia. Esse candidato está, então apto a passar, certo? Errado. Ele esqueceu de um “detalhe”: não teve preparação física e ficou reprovado.

Por incrível que pareça,é comum candidatos obterem boas colocações nas provas, mas ficarem barrados no teste físico por falta de preparação. Eu mesma conheço um monte de candidatos. E você nem imagina a frustração que é passar por isso! Um dia desses, numa conversa com o meu amigo professor Elon Junior,que é coach em preparação física para concursos, pensamos em alertar os candidatos para essa situação. E resolvemos que poderia ser este artigo a oportunidade. Fizemos o texto, então, a quatro mãos.

Estamos em época de Polícia Federal e Depen,isso em nível nacional, sem falar nos concursos espalhados pelo Brasil a fora e sem contar que a Polícia Rodoviária Federal já está com o concurso estourando por ai muito em breve. Sei que têm milhares de candidatos estudando há tempo e, muitos deles, com o conteúdo afiadíssimo. Mas, também sei de muitos candidatos que só vão pensar no TAF após serem aprovados.
 
E isso seria correto? Claro que não. O candidato precisa iniciar sua preparação física no momento em que começa a sua preparação em relação ao conteúdo. E, todo candidato que está preocupado com o teste físico, vai fazer exatamente como faz em relação às disciplinas: olhar no edital anterior ou no atual o que foi ou está sendo cobrado para o teste físico e se preparar de acordo com o certame. Então, além de estudar muito, os candidatos ao concurso devem se atentar a etapa do teste de avaliação física, como me explicou o Elon. Ele me disse que, além dos testes comuns exigidos nas instituições, em muitas é cobrado também o exame antropométrico que avalia o IMC, que é  índice de massa corporal. O candidato pode fazer esse exame em casa para descobrir se está dentro da zona cobrada ou não. Para obter o resultado, basta dividir o peso pela altura ao quadrado.

Mas como conseguir o “apto” nesse teste? – Perguntei ao Elon. Ele me disse que é necessário que o índice de massa corporal fique entre 18 a 30 (normal magro e normal pesado) para o sexo masculino. Já o sexo feminino precisa ficar entre 17 a 29 (normal magro e normal pesado), ou seja, todos dentro dos índices aceitáveis pela instituição.

Elon explica que o candidato deve conhecer profundamente o edital, no que tange os testes, sua execução e índices, informações que irão nortear o candidato rumo à aprovação nesta etapa.

Entre os testes, atenção para a prova de barra fixa,caso seja cobrado no seu concurso, pois estatísticas comprovam que esse exercício é um dos que mais reprova os candidatos, além de necessitar de um tempo maior para a melhoria de performance.

Para a prova de corrida de resistência, o ideal é esquecer um pouco a esteira e treinar num local similar ao dia do teste, que é uma pista de atletismo. Segundo o Elon, isso trabalhará o que ele chama de “especificidade”, simulando o tipo de solo a percorrer, a temperatura do dia da prova e até mesmo o fator psicológico, já que correr numa pista dando voltas é diferente de correr em esteiras.

Qualquer um é capaz de passar no teste físico de um concurso, independente do tipo físico, gênero ou idade, mas para isso se faz necessário um treinamento planejado e antecipado com um profissional especialista no assunto.

Confesso que, por entender pouco do teste de aptidão física, pedi ao Elon que ajudasse nas orientações deste artigo. Assisti, como jornalista, a uma dessas provas físicas de um determinado concurso no Rio de Janeiro, era  aprova das mulheres e confesso que fiquei bastante chocada com a redução quase que instantânea das mulheres que iam sendo eliminadas naquele dia. Foi triste ver tantas meninas, que se prepararam e passaram por uma dura prova objetiva, sendo afastadas do seu sonho naquele momento. Aí, foi que percebi que bastava um pouco mais de atenção nessa parte que eles ficariam ali: donas de seus cargos.
 
Um outro caso que me chamara atenção foi lá pelo ano de 2007,2008, quando conheci um aprovado em primeiro lugar no concurso da PF que, em seu depoimento, me dissera que quando saiu o resultado oficial e ele era o primeiro colocado, é que ele foi olhar no edital sobre a prova física. E qual não foi a surpresa do candidato ao se deparar com o item "natação" no certame. Segundo ele, naquela hora veio o desespero, pois ele mal sabia nadar.
 
O aprovado fez de tudo, até entrar na escolinha de natação, usar boia e lutar contra o tempo. Resultado: conseguiu passar! Mas, sinceramente, imagine se ele não tivesse conseguido? Então, já sabe: nem tente seguir o exemplo dele, porque pode ter sido um questão de sorte, ou sei lá o que, ele aprender em tão pouco tempo o que necessitava.

Portanto,antecipe-se já e faça um treinamento acompanhado por um professor de educação física e especialista em concurso, pois isso é primordial. Depois, é só comemorar o seu cargo.

  Cláudia Jones 
 
Fonte: (http://www.folhadirigida.com.br/fd/Satellite/material-de-estudo/artigos-dirigidos/Cuidado-com-os-testes-fisicos-2000045646738-1400002148328)